Das telas para a vida: A tecnologia de Realidade Aumentada deixa de ser ficção científica.

Tendências

Das telas para a vida: A tecnologia de Realidade Aumentada deixa de ser ficção científica.

O nome pode ainda não estar inserido no contexto de sua rotina, mas, sem sombra de dúvida, a tecnologia já lhe é familiar.

Realidade aumentada é a interação de objetos reais com os virtuais. A explicação pode parecer um tanto superficial ou mais complexa de ser assimilada, entretanto, de um modo geral, trata-se de ser inserido a um cenário, circunstância ou situação, improváveis no que diz respeito a espaço e tempo, de forma ativa - o que antes estava limitado à imaginação.

É praticamente inviável falar disso e não associar a um filme de ficção científica. A presente geração, contudo, não tem muito problema de desvinculação porque já nasceu incorporada a essa realidade e à medida que o tempo avança, mais e mais essa inovação se tornará comum.

O princípio da realidade aumentada deu-se com a evolução das etiquetas para o que QR-Code, isto é, códigos 2D que carregam muito mais informações de um jeito bastante prático. Uma única imagem compactada projeta um conjunto de dados que os códigos de barra já não mais comportavam. Você não os vê, mas eles estão ali.

Atualmente já se trabalha com a ideia de que você está lá (seja lá o lugar que for; desde que seja um mundo virtual, um ambiente produzido), ainda que você não esteja lá, de fato. Ou ainda que algo inusitado, como um dragão, esteja bem diante de você na sua sala de estar e você tenha que lutar com ele para "salvar um reino".

Para esclarecer um pouco mais, basta entender que os cinemas te transportam para um universo em que você é espectador. Já a realidade aumentada faz você ir ao encontro dessa esfera, deixando de ser passivo. Você interfere, interage, atua. Torna-se agente.

Resumindo, a realidade aumentada combina elementos virtuais com o ambiente concreto, além de ser 3D, interativa e processar em tempo real. Retira as medidas de tempo e espaço como obstáculos. Permite ação.

E como funciona na prática?

Diferente do que se imagina, a tecnologia abrange bem mais do que a área de entretenimento. Engloba educação, medicina, publicidade. Promove melhorias em processos cirúrgicos, incrementa o ensino de conteúdos escolares e oferece auxílio na indústria automobilística, facilitando o diagnóstico de problemas automotivos.

E o futuro prenuncia vitrines que disponibilizam seu reflexo, vestindo as peças de interesse, com informações de cores e tamanhos; livros que, com o uso de óculos específicos, te levam para dentro das histórias, atraindo com mais facilidade a atenção de crianças – porque, claro, é muito mais cativante aprender sobre dinossauros, estando ao lado de um, por exemplo.

Adeus aos manuais de carros - que ninguém nunca lê, mesmo. As informações sobre todas as funcionalidades dos automóveis vão saltar aos olhos, garantindo o entendimento dos itens, bem como suas serventias, com bastante ganho de tempo.

Enfim, a realidade aumentada está chegando de mansinho, mas definitivamente vem para ficar. Prepare-se para as mudanças que estão por vir.