Biossensor: Tecnologia visa cura do câncer de mama

Tendências

Biossensor: Tecnologia visa cura do câncer de mama

E se houvesse uma forma de detectar o câncer de mama bem no princípio com eficácia e sem desconforto? Existe!

Pesquisadores de Pernambuco desenvolveram um biossensor que realiza exatamente esse diagnóstico através de um simples exame de sangue.

A tecnologia, que foi criada com o intuito de identificar a doença ainda em estágio inicial, viabilizando, assim, a cura, nasceu da necessidade de atender a sociedade de maneira mais igualitária, facilitando o acesso à analise e o acompanhamento da evolução da enfermidade.

Atualmente, o Sistema Único de Saúde restringe os testes de palpação, que já se mostrou bastante ineficiente em se tratando de diagnose, às mulheres com mais de 50 anos. A projeção é que os biossensores sejam disponibilizados em farmácias.

Para tanto, é preciso que o projeto, já em andamento, seja finalizado no que diz respeito ao processo de revelação do câncer, que conta com tecnologias da informação, eletrônica e robótica.

A parte biológica da investigação trabalha com um processo comparativo. Porém, a amostra de sangue colhida não pode ser usada diretamente. Hoje, é necessário que um biomédico realize o procedimento, que dura em média 5 horas.

Para concluí-lo, profissionais do LIKA (Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami da UFPE), do CESAR (centro privado de inovação que cria produtos, serviços e negócios com TICs) e o HCP (Hospital do Câncer de Pernambuco) trabalham para automatizar a técnica com objetivo de otimizar tempo e eliminar riscos de contaminação do fragmento.